Blog

Dicas IR2019 #14- Erro ao declarar.Pensão alimentícia.


por Líder Serviços Contábeis em 17/04/2019

Dicas IR2019 #14- Erro ao declarar.Pensão alimentícia.

Deve-se ter um cuidado redobrado ao declarar os valores pagos ou recebidos de pensão alimentícia. Para deduzir estes valores é necessário ter sentença judicial ou escritura pública. Já o cuidado também deve ser na hora de informar as pensões recebidas, cuidando para não usar o quadro de rendimentos tributáveis recebidos de pessoas jurídicas, já que a fonte pagadora é o CPF do alimentante ou CNPJ da fonte pagadora do alimentante (pensão alimentícia descontada em folha de pagamento) ou informá-los no quadro de rendimentos recebidos de pessoas físicas, porém na coluna errada (esses rendimentos devem ser informados na coluna Pensão Alimentícia e Outros.). Ainda, pensões recebidas que sejam maiores que os valores de isenção, devem ser base para carnê leão mensal.

Leia mais...

Dicas IR2019 #13- Cuidados ao declarar. Rendimento de aluguéis.


por Líder Serviços Contábeis em 17/04/2019

Dicas IR2019 #13- Cuidados ao declarar. Rendimento de aluguéis.

Um cuidado importante na declaração é não informar os rendimentos de aluguéis recebidos de pessoas físicas no quadro de rendimentos tributáveis recebidos de pessoas jurídicas ou informá-los no quadro de rendimentos recebidos de pessoas físicas, porém na coluna errada. Esses rendimentos devem ser informados na coluna  Aluguéis dos rendimentos recebidos de Pessoa Física. Já, caso o locatário seja pessoa Jurídica, o campo é do rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica. Lembre-se também que é permitido deduzir os valores pagos de comissão imobiliária.

Leia mais...

Dicas IR2019 #12- Imposto a pagar


por Líder Serviços Contábeis em 17/04/2019

Dicas IR2019 #12- Imposto a pagar

O contribuinte que tiver imposto a pagar poderá dividir o valor em até oito cotas mensais, mas nenhuma delas pode ser inferior a R$ 50. O imposto de valor inferior a R$ 100 deve ser pago em cota única. A primeira cota, ou a única, deve ser paga até 30 de abril e, as demais, até o último dia útil de cada mês, acrescidas de juros. As demais cotas devem ser pagas até o último dia útil de cada mês, acrescidas de juros (taxa Selic, atualmente em 6,5% ao ano). Uma dica: Use o débito automático em conta bancária e não perca as datas de vencimento. Lembrando que para as declarações entregues em abril a primeira parcela não será via débito automático.

Leia mais...